Telemedicina e medicina integrativa em Curitiba

Algas

Algas Medicinais

As algas são seres vivos pertencentes ao Reino Protista, que são aqueles que possuem células nucleadas, ou seja, que são eucariontes, porém, que não formam tecidos complexos.

Algas medicinais se dividem em três filos ou ramos, quais sejam, Chlorophyta ou clorófita (das algas verdes), Phaeophyta ou feófita (de algas pardas) e Rodophyta ou rodófita (de algas vermelhas), sendo que o filo ou ramo Cyanophyta ou cianófita (das algas azuis) pertence ao Reino Monera (das bactérias) e não ao Reino Protista.


De um modo geral, tanto as algas protistas quanto as azuis realizam fotossíntese e, portanto, são autotróficas.

OBSERVAÇÃO 1: As informações desta página não se prestam às receitas ou prescrições médicas ou nutricionais e não devem ser utilizadas com esse objetivo.

OBSERVAÇÃO 2: Algumas das alegações referidas às substâncias descritas nesta relação não apresentam reconhecimento científico oficial e todo esse conteúdo deve ser visto com cautela.

1) Filo ou Ramo das Clorófitas (Algas Verdes):

A principal representante medicinal é a Chlorella.

Posologia de 100 a 1.000 mg ao dia.

A chlorella ou clorela é alga verde unicelular, uma microalga de água doce que apresenta em sua composição um alto teor de fibras, proteínas com tirosina e triptofano, ômega 3, vitaminas do complexo B, vitaminas A e C, e minerais como fósforo e potássio. Ademais, a chlorella é rica em clorofila, um pigmento verde das plantas que tem magnésio e propriedades antioxidantes, ajudando a prevenir doenças como câncer e diabetes.

2) Filo ou Ramo das Feófitas (Algas Pardas):

A bodelha ou fava-do-mar é a principal representante medicinal, tratando-se do Fucus vesiculosus.

Posologia de 100 a 1.000 mg ao dia.

O Fucus vesiculosus, ou simplesmente fucus, é uma macroalga marinha rica em iodo, que incrementa o metabolismo da glicose e dos ácidos graxos, estando indicado no tratamento da obesidade, na promoção do sistema imune e das funções tireoidianas, bem como da saúde em geral, por ser um agente antienvelhecimento devido às suas propriedades antioxidantes.

3) Filo ou Ramo das Rodófitas (Algas Vermelhas):

Chondrus crispus, que é uma macroalga vermelha, e que vem a ser conhecida como musgo-da-irlanda ou musgo irlandês, ou simplesmente musgo do mar, é o principal representante deste ramo.

Posologia de 100 a 1.000 mg ao dia.


Esta alga, que é chamada também de musgo-do-mar, estimula a produção endógena de óxido nítrico ou NO, o qual é um potente vasodilatador e, deste modo, o Chondrus crispus pode ser utilizado no tratamento anti-hipertensivo, a despeito de seu alto teor de sódio, mas com cautela em paciente que façam uso de anticoagulantes.

O musgo do mar irlandês apresenta em sua composição um grande conteúdo mucilaginoso composto de polissacarídeos, além de proteínas, iodo e enxofre, dentre outros minerais, sendo considerado um estimulador da saúde em geral.

4) Filo ou Ramo das Cianófitas (Algas Azuis):

As cianófitas ou cianofíceas são também denominadas de cianobactérias.

Posologia de 100 a 1.000 mg ao dia.

A spirulina ou espirulina é uma representante das algas azuis, chamadas de cianófitas ou cianofíceas, sendo que a spirulina pode ser utilizada como suplemento alimentar, já que é uma ótima fonte de proteínas, minerais, vitaminas do complexo B, ferro e antioxidantes. Pode prevenir e tratar diversas doenças, como hipertensão, dislipidemia, anemia, diabetes e síndrome metabólica.